Quarta-feira, 16 de Janeiro de 2008

Festa de S. Gonçalinho

A festa acontece e os aveirenses não faltam à chamada. S. Gonçalinho voltou às ruas do bairro da Beira-Mar para cumprir uma tradição de séculos.
Na tarde de ontem, terceiro dia das festas em honra de S. Gonçalinho , a população de Aveiro não se fez rogada e correu à capela do santo padroeiro do bairro da Beira-Mar onde, uma vez mais, a tradição se cumpriu.
O costume nada tem de novo, mas é com a mesma euforia partilhada de sempre que o povo, mais uma vez, ali se junta com as costumeiras naças da pesca e guarda-chuvas invertidos ,aguardando as cavacas que vão caindo do alto da capela.
Novos e velhos trazem estampado no rosto o orgulho por esta alegria bairrista e ali ficam a assistir à chuva de doces que, no entanto, chega a ameaçar cabeças incautas. Márcio Silva, de cesto em riste, já anda «nestas andanças há anos». «É uma tradição da cidade de Aveiro que acho muito bonita e espero ver sempre repetida». A meteorologia ameaçava com chuva e frio, porém a fé de Márcio é inabalável: «S. Gonçalinho há-de ajudar. Apesar de morar em Mamodeiro , nunca falto à festa».
A singularidade da festa impressiona tanto como a devoção ao santo da casa, que contraria o ditado popular e, segundo afirmam os devotos, faz milagres. A ocasião enternece os corações aveirenses e também aqueles que vêm de fora.
É o caso de Rui, antigo estudante da Universidade de Aveiro, natural de Valença e membro da Tuna da Universidade de Aveiro, que presenciava a cena, juntamente com três amigos : «Nunca tinha assistido ao atirar das cavacas, que acho muito peculiar. Adoro Aveiro e, na minha opinião, a cidade está cada vez mais bonita. Quanto à festa, como dizem os meus amigos daqui, esta é a única que nos põe a olhar para o céu», brinca
O amigo do lado, Pedro, aveirense notoriamente vaidoso por exibir a tradição da sua terra, garantiu que esta é «14ª vez que participa nas festas de S. Gonçalinho ». A tradição está viva nos mais jovens? «Cada vez mais! Para o ano vou contribuir com novas ideias para o assinalar deste dia Conhecemos as tradições da Beira-Mar e queremos dar o nosso melhor contributo».
Noutra faixa etária, Ermelinda Almeida trouxe a neta para ver o S. Gonçalinho . «Ela tem medo de ir apanhar as cavacas. Porém, isto é muito bonito. As pessoas a correr atrás das cavacas e, principalmente, o tocar do sino para as reunir constituem momentos muito próprios de Aveiro. Sempre foi assim, desde o tempo dos meus avós». Orgulhosa por ser aveirense? «Sim, muito!».

 

in Diário de Aveiro


Apanha das Cavacas                      Capela de S. Gonçalinho       

publicado por Grupo 4 às 18:33
link do post | comentar | favorito

Mais sobre mim

pesquisar

 

Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
28
29
31

Posts recentes

Poster

VUGA

GPS

Feira de Artesanato

Exposições

Festas do Município

Exposição de Fotografia “...

A Regata Internacional Ro...

Câmara de Aveiro prepara ...

Rota da Luz e Privetur qu...

Arquivos

Links

blogs SAPO

subscrever feeds